Total de visualizações de página

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

A trilha sonora esquecida de 2001

Todo mundo já deve ter assistido a 2001 – Uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubrick (1928-1999). Se não assistiu, certamente já deve ter ouvido falar. Pois 2001, produzido em 1968 (um ano antes, portanto, da histórica viagem da Apolo 11 à Lua, em 1969!), é um clássico inegável. E todo mundo quando ouve Danúbil Azul, de Johann Strauss (1804-1849), e Assim Falava Zarathustra, de Richard Strauss (1864-1949)*, logo lembra do filme. O que a maioria dos cinéfilos desconhece, e este blogueiro também ignorava até recentemente, é que originalmente a trilha sonora do filme seria outra. Isso mesmo! Na época da produção, o veterano compositor Alex North (1910-1991) foi contratado para elaborar a trilha original do filme. Mas eis que o perfeccionista diretor a rejeitou. Não que ela não fosse boa. Ao contrário, é grandiosa! Eles já haviam trabalhado juntos anteriormente em Spartacus (1960) sem qualquer incidente. E a relação entre eles ía bem até que dias antes da estréia do filme North soube que o diretor trocou sua trilha por peças de autores eruditos, como os já mencionados acima, além de obras de Aram Khatchaturian e György Ligeti. Profundamente decepcionado, o compositor nunca mais quis conversa com Kubrick.

O interessante em tudo isso é que o filme seria completamente outro se a trilha sonora original tivesse permanecido. O que demonstra que a trilha musical de um filme é um recurso de fundamental importância para a narrativa fílmica.

A seguir assista a um clip da abertura do filme com a música de Alex North. Veja como ficaria diferente!



video

E agora a célebre introdução com a música de Richard Strauss:

video

* Os Strauss em questão não tinham parentesco!

Nenhum comentário: